Atendimento em todo Brasil – De seg. à sex. das 08:30 às 17:30 (Horário de Brasília)

Seguro auto para portadores de deficiência física

Seguro auto para portadores de deficiência física

Entenda como funciona o seguro de carros adaptados para pessoas com deficiência física. A inclusão de pessoas com deficiência física é uma pauta importantíssima para a construção de uma sociedade melhor. Essa inclusão deve se dar em todas as esferas da vida, principalmente na locomoção, que garante ao cidadão com condições especiais seu direito de ir e vir. Nesse sentido, uma forma muito importante de inclusão tem sido a adaptação de veículos de passeio. Pensando nisso, neste artigo explicaremos como funciona o seguro para carros adaptados para deficientes físicos.

Dados do setor apontam que proprietários de carros zero quilômetro – caso da maioria dos veículos adaptados – estão mais dispostos a fazer seguros. Tanto que, segundo as principais seguradoras do ramo, 80% das pessoas que têm um modelo do ano contratam uma seguradora.

Com essa estimativa, é cada vez mais provável que essas empresas aumentem seus diferenciais e tipos de cobertura. Provável e necessário, principalmente porque o segmento ainda deixa a desejar quando se trata de serviços específicos para os motoristas portador de deficiência.

Estima-se que, atualmente, mais de 12 mil carros adaptados rodem no Brasil. Essa parcela de consumidores conta com uma boa participação no mercado de venda de automóveis no país, mas não encontra muitas opções personalizadas de seguro. Talvez o que falte seja uma visão mais detalhada do perfil desse motorista.

Na opinião do consultor do Instituto Paradigma, Fabiano Puhlmann, as estatísticas mostram que as pessoas com deficiência se envolvem muito pouco em acidentes. Segundo perfis estudados por empresas do setor, o consumidor de automóveis zero acaba por ser mais cuidadoso com seu veículo, o que reduz o índice de sinistros. Em contratos de carros com até dois anos de uso, por exemplo, esse índice fica por volta de 8%, enquanto a média do mercado é de 13%. “Envolvem-se ainda menos em acidentes com vítimas. Eu acredito que ainda haja desconhecimento de causa nesse setor”, diz o consultor.

Existe, mas está no fundo da prateleira

Ainda que timidamente, algumas seguradoras de veículos dispõem de serviços que procuram atender melhor às necessidades de motoristas com deficiência.

Na Allianz Seguros, o motorista tem o serviço Allianz Auto Especial, único voltado exclusivamente para pessoas com deficiência e mulheres que passaram por mastectomia (remoção da mama).

O Auto Especial é também o único do mercado que oferece indenização integral pelo valor da tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) sem dedução de impostos em caso de perda total. O segurado conta com cobertura para adaptações do veículo, carro reserva com direção hidráulica e câmbio automático, serviços de assistência como táxi para busca do veículo em oficina, troca de pneus e correr para entrega de documentos, além de parcerias com empresas que prestam serviços exclusivos a esse público.

Já a SulAmerica, apesar de não ter um produto específico para pessoas com deficiência, disponibiliza alguns serviços adaptados à realidade do cliente. Um exemplo é o reembolso de despesas com transporte alternativo, como táxi ou colocação de veículos em caso de sinistro do veículo do segurado. Ou seja, se o veículo segurado ficar indisponível em decorrência de um evento que esteja coberto pela apólice, e se o cliente tiver contratado a garantia adicional de carro reserva, está garantido o reembolso das despesas com transporte alternativo, com limites estabelecidos previamente no contrato e opções de reembolso que mudam de acordo com o tipo de veículo do cliente. A contratação pode ser feita para períodos de uma semana, 15 ou 30 dias e o valor da diária varia entre R$40,00, R$65,00 e R$120,00, conforme a opção feita pelo cliente.

A SulAmerica assim como a Allianz Seguros, disponibilizam ainda uma central de atendimento para pessoas com deficiência auditiva e distúrbios de fala. Para ter acesso a esse sistema específico, é necessário que o cliente faça a ligação de um aparelho telefônico adaptado, que possua o dispositivo TDD, oferecido por empresas de telefonia ou disponível em aeroportos, terminais rodoviários, shoppings, etc.

O que muda no seguro para carros adaptados para deficientes físicos?

O seguro para carros adaptados tem algumas particularidades referentes: 1) ao preenchimento dos dados do veículo, 2) a cobertura de equipamentos diferenciados instalados no carro e 3) a forma de indenização do seguro em caso de perda total. Explicaremos cada um desses pontos.

Equipamentos especiais instalados no veículo

Além de especificar que o carro é adaptado para pessoas com necessidades especiais, se houver algum equipamento diferenciado instalado no automóvel para promover essa adaptação, é preciso contratar uma cobertura para equipamentos.

Dentro do próprio seguro de automóvel é possível contratar cobertura para diversos tipos de equipamentos, como aparelho de som por exemplo. Equipamentos voltados para adaptação entram nessa cobertura.

Diferenças na forma de indenização em caso de perda total

Quando uma pessoa com condições especiais adquiri um automóvel, ela recebe isenção do ICMS e IPI. Isso influenciará a indenização do seguro do automóvel em caso de perda total. Abaixo explicamos o que muda.

Em casos de indenização de perda total para veículos não adaptados, o segurado receberá o valor integral previsto para seu carro na Tabela FIPE. No caso de veículo adaptados, a indenização será o valor previsto pela Tabela FIPE deduzido do desconto do ICMS e IPI recebido pelo segurado quando comprou o veículo.

“Mas se ocorrer perda total, perco a isenção de ICMS e IPI. Como comprarei outro carro equivalente?”

O desconto de ICMS e IPI na compra do veículo por pessoas com necessidades especiais só é concedido de 3 em 3 anos, pois prevê que o comprador ficará com o carro ao menos três anos. Se por algum motivo (inclusive perda total do veículo) a pessoa trocar de carro fora desse prazo, não terá esse benefício novamente.

Isso gera uma grande dificuldade em casos de perda total de veículos adaptados: A indenização recebida vem deduzida do desconto do ICMS e IPI, porém a pessoa não terá direito ao desconto novamente. Isso faz com que ela acabe não conseguindo comprar um carro equivalente com a indenização recebida.

Faça sua cotação seguro auto adaptado com a Corretora de Seguros Pattini e leve em consideração essas dicas:

Contrate cobertura de despesas extras

Essa cobertura garantirá um valor a mais na hora da indenização em caso de perda total, que pode ajudar a repor seu bem.

Contrate 105% ou 110% da Tabela FIPE

Se você contratar 110% da Tabela FIPE, em caso de perda total receberá 10% a mais do valor previsto pela Tabela FIPE, o que ajuda a compensar a perda do benefício de desconto de impostos na compra do novo veículo. (Importante ressaltar que nem todas as seguradoras permitem contratar mais que 100% da Tabela FIPE em caso de carro adaptado, por isso verifique junto a seu corretor essa possibilidade).

Fontes: Folha de São Paulo, deficienteciente.com.br e Revista Incluir.

Deixe seu comentário abaixo para aprimorar ainda mais este conteúdo

Leave a comment

All fields marked with an asterisk (*) are required